08 de outubro de 2009 | 16:00

Assembléia de Deus intervém no PSC para defender deputados ameaçados por Eliel

Eliel é criticado por ignorar opnião da Assembléia de Deus em suas decisões

Eliel é criticado por ignorar opnião da Assembléia de Deus em suas decisões

A igreja Assembléia de Deus não está vendo com bons olhos a administração de Eliel Santana à frente da Executiva Estadual do PSC. Após Eliel ter ameaçado não dar legenda para os deputados estaduais Ângela Souza e Carlos Ubaldino (ver nota), que é pastor da igreja, os bispos se reuniram ontem e decidiram intervir politicamente. Deram garantia aos dois deputados que não correrão o risco de deixar de disputar as eleições do ano que vem, ainda que continuem apoiando o governador Jaques Wagner (PT).  A igreja avalia que foi colocada em segundo plano, ao não ser consultada na decisão tomada por Eliel de, “muito antecipadamente”, ter fechado apoio à candidatura do ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) ao Governo do Estado, revela uma fonte do PSC.

A ida da deputada Maria Luiza Carneiro para o partido também não agradou, pois seu potencial eleitoral poderia tirar uma vaga na Assembléia de lideranças da igreja. O motivo para a decisão “açodada” seria os privilégios oferecidos a Eliel na Prefeitura de Salvador, onde teria indicados em dezenas de cargos de confiança.  A igreja, explica a fonte, não pode afastar Eliel da presidência do partido, por não ter influência direta nas decisões do PSC. Mas o seu potencial eleitoral fala mais alto, para um partido que depende dos votos fiéis dos membros da igreja.

Comentários