Mário Kertész (PMDB) culpa ACM Neto (DEM) pela dificuldade em unir oposições 20 de junho de 2012 | 09:45

Kertész se diz magoado com Neto e afirma que apoiaria Pelegrino em eventual segundo turno

salvador

O pré-candidato peemedebista Mário Kertész afirmou durante entrevista à rádio Tudo FM que não teria ‘dificuldade’ em apoiar o pré-candidato petista, Nelson Pelegrino, em um possível segundo turno, caso estivesse fora da disputa. Já sobre o candidato ACM Neto (DEM), o radialista se mostrou um tanto reticente. “Mágoa é uma coisa muito pessoal”, afirmou, apontando o candidato democrata como o principal responsável pela dificuldade em unir as oposições. “Ele errou politicamente, em função dos projetos que disse que tinha. Neto disse que o projeto dele era ser governador em 2014. A partir daí, Geddel, Imbassahy e ele começaram a negociar para que esse grupo pudesse enfrentar o PT em 2014”. Em seguida, Kertész lançou no ar um mistério: “Isso não quer dizer que seja intransponível”.

Comentários