24 de julho de 2012 | 18:24

Governo federal tenta conter greves com apresentação de propostas

brasil

Em mais uma semana de queda de braço entre a presidente Dilma Rousseff e servidores federais em greve, o governo tenta conter a ampliação do movimento, que já dura dois meses, para setores estratégicos, como Polícia Federal e Receita, e poderá fazer novas propostas a categorias nos próximos dias, disseram à Reuters fontes governamentais. O desafio do Planalto é resistir à pressão por aumento de gastos diante do cenário externo adverso e a desaceleração da economia brasileira, que podem ameaçar o esforço fiscal, enquanto sindicatos pedem por novas propostas para que as negociações avancem. Categorias como Vigilância Sanitária, também em greve, e Receita Federal, que iniciou operação-padrão em portos, já afetam a entrada e saída de produtos do país. Servidores de diversos ministérios, agências reguladoras e Eletrobras também estão parados. Para o novo presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, o problema tem sido a ausência de negociação por parte do governo. (Estadão)

Comentários