04 de agosto de 2012 | 17:06

Após dizer que tinha ‘mais o que fazer’, Lula liga para Márcio Thomaz Bastos

brasil

No mesmo dia em que disse que não acompanharia o julgamento do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), na última quinta-feira (2), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou com um dos advogados do caso. Segundo a coluna de Mônica Bergamo, Lula telefonou várias vezes para Brasília no primeiro dia do julgamento para conversar com o advogado Márcio Thomaz Bastos. Bastos defende o ex-diretor do Banco Rural José Roberto Salgado e foi ministro da Justiça de Lula. Ele é considerado um dos mentores da tese de que o esquema, considerado o maior escândalo político da gestão do ex-presidente, foi caixa dois de campanha. Ao ser questionado no primeiro dia do julgamento se acompanharia o julgamento, Lula disse que teria mais o que fazer. “Tenho mais coisas para fazer, quem tem de assistir são os advogados”, afirmou Lula.

UOL São Paulo
Comentários