12 de julho de 2019 | 17:42

Associação de servidores pede presidente indigenista para a Funai

brasil

A instituição Indigenistas Associados (INA), que representa os servidores da Fundação Nacional do Índio, divulgou nesta sexta-feira, 12 uma carta pública, para expor a preocupação dos funcionários da autarquia com a nomeação de seu novo presidente. No documento, a associação afirma que as reiteradas trocas de presidentes da Funai, “inclusive por motivos alheios e contrários à defesa dos direitos indígenas, causa fragilidade à política, interrompendo processos e ignorando conhecimentos institucionais acumulados, prejudicando diretamente os povos indígenas e, com eles, a sociedade brasileira como um todo”. A IBA lembra que, conforme parâmetros estabelecidos por decreto do próprio governo federal, neste ano, ocupantes de cargos comissionados de níveis 5 e 6, os mais altos para essas indicações, devem atender a pelo menos um dos critérios: ter experiência profissional de no mínimo cinco anos; ter ocupado cargo em comissão de nível 3 ou superior pelo menos por três anos; ou possuir título de mestre ou doutor. “É imprescindível que a Funai conte com dirigentes experientes e capacitados, com conhecimento e mandato para cumprir as políticas que coordena e implementa”, declara a associação. Nesta semana, o novo ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, durante encontro realizado com deputados da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), disse que o novo presidente da Funai deve ser o delegado da Polícia Federal Marcelo Augusto Xavier.

Comentários