Foto: Divulgação/Arquivo
Governador Wellington Dias é um dos líderes dos governadores do Nordeste 10 de outubro de 2019 | 11:34

Bahia está entre os seis estados do Nordeste que mais perdem com divisão do pré-sal

bahia

A Bahia está entre os seis estados da região Nordeste que mais perdem com a mudança nos critérios da divisão dos recursos do leilão da cessão onerosa, segundo informa hoje a Folha. Os demais são Pernambuco, Ceará, Maranhã, Piauí e Alagoas.

O novo texto, calculam, renderá R$ 1 bilhão a menos a esses estados, em relação à versão inicial da proposta. De acordo com a Folha, o governador Wellington Dias (PT-PI), líder informal dos governadores do Nordeste, diz que o Congresso resolveu “tirar dos mais pobres para pagar a conta da União aos mais ricos”.

No novo formato, São Paulo ganha mais R$ 618 milhões. “Não é razoável”, queixou-se Dias, segundo o jornal. Integrantes da equipe econômica avaliam que essas contas ainda poderão embolar a discussão do tema no Senado, onde os estados têm equilíbrio de força.

Na Câmara, Sul e Sudeste têm mais representantes. Outra perda já identificada pelos governadores nordestinos é a isenção do Imposto de Renda sobre o valor pago no leilão. O cálculo dá conta de que todos os estados receberão R$ 5,7 bilhões a menos e, novamente, também com maior prejuízo para a região Nordeste.

Desde o princípio, os parlamentares tratam o corte dos recursos do leilão da cessão onerosa para o Nordeste como a fatura a ser paga por líderes da região que não apoiaram a reforma da Previdência.

Comentários