Foto: Divulgação
Leninha da Fetraf (ao centro) é a nova presidente da entidade 27 de novembro de 2019 | 18:57

Renovação do PT chega à CUT em mais uma vitória de Wagner

exclusivas

A Central Única do Trabalhadores na Bahia (CUT-BA) elegeu, nesta quarta-feira (27), sua nova direção para os próximos 4 anos. Madalena Firmo, ligada ao senador Jaques Wagner (PT), foi eleita presidente. A chapa formada com Alfredo Júnior a tesoureiro, diga-se de passagem, é do SindQuímica, mesmo ramo que o ex-sindicalista petista. Assim como ocorreu no PT, os principais derrotados no Congresso da CUT foram os aliados do secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, que perderam o comando do PT nas mãos de Everaldo Anunciação para Éden Valadares, e agora a presidência da central, com Cedro Silva.

Conhecida como Leninha da Fetraf, a nova presidente da CUT-BA é ligada a Elisangela Araújo, assessora de Wagner. Entre os sindicalistas, o movimento que levou sua eleição foi batizado de Renova CUT em alusão à chapa de Éden no âmbito do PT. A eleição ocorreu durante o 15º Congresso Estadual da entidade, realizado no hotel Vilamar, em Salvador, e reuniu cerca de 295 delegados da capital e do interior baiano.

Perfil
Maria Madalena Oliveira Firmo, a Leninha da Fetraf, é natural de Serrinha e tem 51 anos. Agricultora familiar e vereadora no município de Valente-BA, ela chega à presidência da CUT na Bahia com a missão de renovar a direção da entidade e formular políticas para os novos tipos de trabalhadores, como motoristas de aplicativos e profissionais com vínculos intermitentes.

Raiane Veríssimo
Comentários