Foto: Divulgação de foto de maquete
Segundo secretário João Leão, licitação foi remarcada a pedido de empresas interessadas em participar do certame 03 de dezembro de 2019 | 09:10

Após mais um adiamento, leilão da Salvador-Itaparica é remarcado para 13 de dezembro

exclusivas

Previsto para acontecer em novembro, foi adiado para 13 de dezembro o leilão para a escolha da empresa que irá construir a ponte Salvador-Itaparica. A decisão de adiamento foi, segundo o vice governador e secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, João Leão (PP), tomada pelo governador Rui Costa (PT), em atendimento ao pedido de algumas das empresas interessadas.

“Algumas empresas pediram para adiar para o mês de dezembro. O governador Rui Costa decidiu em função do pedido das empresas. Dia 9 de dezembro receberemos as propostas e dia 13 vamos declarar a vencedora”, afirmou Leão, acrescentando que ja firmaram interesse empresas chinesas, italianas, espanholas e francesas.

Em setembro deste ano, durante a apresentação do projeto na Câmara Municipal de Salvador, Leão, que é um dos principais entusiastas da ponta Salvador-Itaparica, definiu o mês de janeiro de 2020 como o marco para início da obra, com estimativa de finalização em 2025. Com a alteração da data do leilão, os prazos de início e conclusão também serão revistos.

“Cada qual no seu cada qual. Após o anúncio do grupo vencedor vamos redigir contrato, discutir tudo. Assinado o contrato, vamos começar a definir os prazos de cada ação”, pontuou Leão em conversa com este Política Livre, ao ser questionado sobre os demais prazos. A obra da ponte está estimada em R$ 5,6 bilhões.

A construção da ponte Salvador-Itaparica foi anunciada pela primeira vez em 2010, durante a gestão do então governador Jaques Wagner (PT). Desde então, os prazos de licitação, início e finalização da obra foram alterados incontáveis vezes, pelos mais diversos motivos.

Integra a lista de motivações a complexidade da obra, necessidade de conquistar mais interessados, a crise econômica amargada pelo Brasil nos últimos anos, a reestruturação econômico-financeira do projeto e, por fim, o pedido de mais tempo para elaborar a proposta feito por empresas interessadas.

Durante a apresentação dos detalhes do projeto aos vereadores de Salvador, em 24 de setembro deste ano, João Leão chegou a dizer que, desde 2013, quando foi feita a primeira explanação na Casa legislativa municipal, entre reuniões e audiências, foram realizados cerca de 100 encontros para discutir a construção de sua tão sonhada ponte.

Mari Leal
Comentários