Foto: Divulgação / Esporte Clube Bahia
Bellintani, no entanto, apesar de manter o silêncio à cerca do assunto, é tido com principal aposta para representar a esquerda nas urnas 10 de dezembro de 2019 | 13:19

Convergência Tricolor se posiciona contra candidatura de Bellintani a prefeito e exige resposta dele

bahia

Em meio aos muitos rumores de que o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani deixará a gestão tricolor para disputar à prefeitura de Salvador em 2020, o grupo Convergência Tricolor, formado por sócios do clube, emitiu nota se posicionando de forma contrária a uma eventual candidatura, bem como pressionado para que o dirigente se posicione de forma objetiva sobre a questão. A defesa é que o melhor para a instituição Bahia é o cumprimento integral do mandato de Bellintani, conforme compromisso no processo eleitoral interno ocorrido em dezembro de 2017. Eles chamam atenção ainda que a gestão ainda está muito longe daquilo que pretendem para o time.

Conforme consta no documento, a decisão pela resolução do Convergência se deu após amplo debate entre seus integrantes. “Entendemos que, do ponto de vista institucional do Clube, e nos atemos apenas a este aspecto, a eventual quebra de compromisso prematuro para assumir projeto partidário e eleitoral fragiliza a recente democracia conquistada por todos nós sócios do Clube, por produzir incentivos negativos para o processo eleitoral do Bahia. Importante dizer que apesar dos resultados positivos em algumas áreas, a gestão ainda está muito longe daquilo que pretendemos para o nosso clube”.

O grupo pondera também a preocupação de que o Bahia passe a ser campo de disputas políticas alheias aos seus interesses institucionais. “Afinal, a Diretoria Executiva do Bahia deve representar os melhores interesses do Clube, sendo fundamental que isso não se confunda com outros interesses e eis porque defendemos a conclusão do mandato pelo dirigente eleito democraticamente como premissa da solidez de uma cultura institucional no Esporte Clube Bahia, o foco integral na gestão e no planejamento de médio e longo prazo, bem como não sejam implicitamente criados incentivos externos à eleição e à participação no processo eleitoral do Clube, tudo como forma de tornar sólida a democracia recém inaugurada no Bahia”.

Por fim, ao citarem exemplos de gestores que utilizaram o clube para alcançar projetos pessoais na esfera política, conclamaram que o dirigente encerre as especulações. Que trazem instabilidade e incertezas ao Clube e se posicione objetivamente sobre a questão”.

Bellintani, no entanto, apesar de manter o silêncio à cerca do assunto, é tido com principal aposta para representar a esquerda nas urnas no pleito municipal, com tapete vermelho estendido pelo PSB, bem como o PT, PDT e PSD.

Fernanda Chagas
Comentários