Foto: Gabriela Biló/Arquivo/Estadão
Jair Bolsonaro 03 de dezembro de 2019 | 07:24

Imposição de barreiras ao aço pelos EUA é vista no governo como gesto de campanha de Trump

economia

A imposição de barreiras ao aço, pelos EUA, foi lida em Brasília mais como um evento de campanha eleitoral de Donald Trump do que uma resposta à ofensiva comercial brasileira no exterior. As evidências: nenhum alerta havia sido dado antes, como recomenda a diplomacia, e a perda de vendas para o Brasil da soja americana que vai para a China ocorreu em 2018.

O economista Otaviano Canuto, membro do Policy Center for The New South e ex-vice presidente do Banco Mundial, afasta a ideia de que o Brasil esteja forçando de propósito a desvalorização do real, como acusa o americano. “As intervenções [do Banco Central] têm sido na direção oposta. É protecionismo puro de Trump”, diz.

Painel/Folha de S.Paulo
Comentários