Foto: Divulgação
Magno Lavgne (Rede), Lídice da Mata, Leo Prates (DEM) e Ivanilson Gomes (PV) 12 de dezembro de 2019 | 17:35

Léo, Lídice e Magno serão candidatos, mas o PV fica com Neto: saiba quem pensa assim sobre Salvador

exclusivas

Em reunião esta semana, em Brasília, para discutir o quadro nacional e a sucessão nos principais municípios do país, PDT, PSB, Rede e PV, partidos que discutem uma aliança para dar suporte à candidatura presidencial do pedetista Ciro Gomes em 2022, apresentaram suas metas para 2020 em Salvador.

No encontro, relatado com exclusividade a este Política Livre por um dos participantes, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse que o secretário municipal Léo Prates (Saúde), que pediu desfiliação do DEM num processo para lá de polêmico, será candidato a prefeito de Salvador de qualquer jeito.

“O PDT acredita na candidatura de Prates”, afirmou Lupi, que estará em Salvador amanhã para o lançamento de um livro num evento de filiação de vereadores, no qual o democrata, que ainda aguarda uma definição da justiça eleitoral sobre seu pedido de desligamento, não está incluído.

O PV, por sua vez, que anunciou em Salvador o desejo de lançar a pré-candidatura de seu presidente, Ivanilsson Gomes, segundo seu representante no encontro, ficará na base do prefeito ACM Neto (DEM) para apoiar seu candidato à sucessão municipal, Bruno Reis (DEM), hoje vice-prefeito.

Na ocasião, Júlio Siqueira, representante do PSB, disse que a candidata à Prefeitura em Salvador será a deputada federal Lídice da Mata. Ele avaliou que, mesmo perdendo com Lídice, o PSB ganha politicamente, ao passo que, se for com o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, quem ganha é o governador Rui Costa (PT).

“Não seremos barriga de aluguel. Se Bellintani entrar no partido, disputar a eleição e ganhá-la, não será um político do PSB, mas de Rui Costa”, declarou. Pela Rede, Pedro Ivo disse que o partido mantém a pré-candidatura de Magno Lavigne à Prefeitura até o fim. “Faz parte de nossa estratégia para engrandecer a legenda no país”, disse.

Comentários