02 de dezembro de 2019 | 18:02

Saldo comercial em 2019 pode superar previsão de US$ 41,8 bi, diz Secex

economia

O subsecretário de Inteligência e Estatísticas da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, Herlon Brandão, disse que a queda nas exportações do ano, quando recuaram 7,2% no ano, se deve à desaceleração do comércio mundial, principalmente pela queda na demanda chinesa pela soja brasileira e a crise na Argentina. “São três anos de crises do terceiro maior parceiro comercial do Brasil, isso impacta principalmente em automóveis”, afirmou.

Ele ponderou que, apesar de as importações acumularem queda de 2 9% na comparação com 2018, no ano as compras do exterior apresentam recuperação mês a mês. “A economia brasileira tem demandado mais produtos e a linha é ascendente ao longo do ano”, acrescentou.

Para o subsecretário, o valor do saldo comercial em 2019 poderá ultrapassar a previsão do governo, de US$ 41,8 bilhões. “Em dezembro, as exportações costumam ser boas, pode ser que o saldo em 2019 supere nossa previsão”.

De janeiro a novembro, o saldo da balança comercial acumula US$ 41,079 bilhões, uma queda de 15,9%.

Estadão Conteúdo
Comentários