Foto: Reprodução TV Câmara
Novo presidente do DEM diz que partido deve eleger 10 vereadores em Salvador 13 de fevereiro de 2020 | 14:56

Novo presidente do DEM diz que candidatura de major Denice constrangeu o PT

salvador

O futuro presidente do DEM em Salvador, vereador Duda Sanches, criticou hoje a escolha do governador Rui Costa (PT) para a sucessão municipal de Salvador, ao dizer que nunca viu o PT ser tão constrangido num episódio como este de agora.

“Ele (Rui) criou o momento mais constrangedor que eu já vi o PT passar, quiçá a política soteropolitana. [O PT carrega] uma política muito densa, muito complexa. Isso não funciona na prática”, afirmou, apesar de reconhecer os méritos da major Denice Santiago.

Segundo Duda, que elogiou o perfil de Bruno Reis, do DEM, para a disputa,  os serviços prestados pela major “não a legitimam” para administrar a capital baiana. Para o legislador, o governador Rui Costa (PT) quer elegê-la prefeita “sem fazer com que ela converse com as pessoas”.

“Para gerir uma cidade, a gente precisa mais do que discurso. O serviço prestado que ela tem, de fato, não a legítima para ocupar uma cadeira no [Palácio] Thomé de Souza”, acrescentou Duda, em entrevista ao programa Política na Mesa, da TV Câmara.

No bate-papo, o substituto de Heraldo Rocha no comando municipal do DEM disse, também, que a sigla deve eleger 10 vereadores nas eleições de outubro deste ano. Hoje, o partido tem sete edis na Câmara Municipal de Salvador (CMS). Ele toma posse na próxima semana em solenidade simples.

Comentários