Foto: Divulgação
12 de fevereiro de 2020 | 10:10

Operação Palhares: Casa de Átila Brandão é alvo de mandado; advogado diz que bispo ‘não é investigado’

bahia

A casa do bispo Átila Brandão foi alvo de um dos mandados de busca e apreensão na segunda-feira (11) dentro do âmbito da Operação Palhares, que investiga suspeita de forjar créditos tributários de milhões de reais e os vendia pela metade do valor para as empresas reduzirem as suas dívidas junto à Receita Federal.

Em entrevista à rádio Metrópole, o advogado do fundador do Ministério Batista Internacional Caminho das Árvores (MBICA) confirmou o mandado. No entanto, garantiu que Brandão não é investigado.

“Ele não foi alvo de requerimento. Ele não é investigado. Estive em Petrópolis, conversei com o juiz e mostrei a ele. Ele [Átila] foi sócio de José Edivirgens e ficou como se ele tivesse transações. O mandado de busca e apreensão é natural”, disse o advogado.

Também na segunda, a Operação Palhares cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão no Rio de Janeiro, Salvador, Distrito Federal e Minas Gerais. Os suspeitos são acusados de organização criminosa, estelionato e lavagem de dinheiro no município de Petrópolis.

O advogado Márcio Duarte Miranda, preso durante a Operação Faroeste, é um dos acusados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) de fazer parte de uma quadrilha suspeita de forjar créditos tributários milionários.

Comentários