Foto: Mateus Soares/Política Livre
14 de fevereiro de 2020 | 10:29

“Pesquisa é urna, em outubro, no dia da eleição”, diz Neto, baixando expectativas sobre futuras sondagens

salvador

O prefeito ACM Neto (DEM) disse hoje que a mudança de Onix Lorenzoni da Casa Civil para o ministério da Cidadania no governo Jair Bolsonaro pode ser uma janela oportunidade para que a administração federal entenda a realidade dos mais pobres que estão concentrados no Nordeste por meio de gestões como a sua, em Salvador.

Alegando que não poderia censurar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), que tem dirigido críticas ao governo pelas redes sociais e defendido, inclusive, que o DEM entregue os cargos no Ministério, Neto disse que o partido não tem postos no governo, porque não os indicou.

“São todos do presidente da República , o DEM não indicou nenhum cargo – nem Onix, nem Mandetta nem Tereza Cristina. Então, é uma decisão do presidente, não tenho que entregar o que não tenho, não possuo. Não temos nada a ver com a composição do governo”, afirmou o prefeito.

Ele participa, agora pela manhã, da inauguração da Unidade de Saúde da Família de Cajazeiras, próxima à Maternidade Albert Sabin, num dos bairros mais populosos da cidade, ao lado do governador Rui Costa, do PT.

“Acho que o governo (federal) precisa ampliar a sua atenção, o seu olhar para o Nordeste, eu já vinha falando isso a ele (Onix) quando estava na Casa Civil e talvez essa seja uma oportunidade para que o governo faça mais pelo Nordeste, inclusive pela Bahia, com o ministro na pasta da Cidadania”, declarou.

O democrata disse não ver problemas para o relacionamento de Maia com o governo por causa das críticas dos presidente da Câmara dos Deputados à gestão, lembrando que, o relacionamento foi tenso o ano passado inteiro e nem por isso a pauta econômica deixou de avançar.

Sorrindo, afirmou: – Rodrigo Maia é deputado federal, eleito com a legitimidade dos votos do povo do Rio de Janeiro, de maior, e tem o direito de falar o que quer. E ainda goza de imunidade parlamentar, que não é o meu caso, então não a cabe a mim ser o censor do que Rodrigo Maia fala.

O prefeito não quis alimentar expectativas com relação a pesquisas sobre a sucessão municipal, que devem começar a sair depois do Carnaval. “Pesquisa é urna, em outubro, no dia da eleição”, disse o prefeito.

Comentários