Foto: Divulgação
O vereador Suíca (PT) 13 de fevereiro de 2020 | 18:40

Suíca critica declaração de Guedes: “Faz parte da elite que prega o ódio contra os pobres”

salvador

A declaração do ministro da Economia do governo Bolsonaro, Paulo Guedes, foi criticada pelo vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), nesta quinta-feira (13). O petista lembrou das falas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a elite brasileira odiar o povo pobre por dividir espaços com ela durante o período de governo petista. “Sempre entendi quando ouvia Lula dizer que a elite brasileira queria maltratar o povo pobre. Entendia de imediato, porque sofri e sofro isso na pele. Todos odeiam o PT porque eles odeiam pobres dividindo os mesmos espaços que antes somente eles poderiam estar”, criticou Suíca.

O ministro Paulo Guedes disse, nesta última quarta (12), que o dólar mais alto é “bom para todo mundo”. E usou um exemplo que, no mínimo, representa “preconceito de classe”, como Suíca destacou. Guedes afirmou que, com o dólar mais baixo, “todo mundo” estava indo para a Disney, nos Estados Unidos, inclusive “empregada doméstica”. Ele foi além e recomendou que os brasileiros viajassem pelo Brasil. “É uma declaração que expõe mais uma vez o que o governo Bolsonaro é: um aglomerado de riquinhos com discursos falidos, tirando do povo pobre para dar aos que já têm demais. Não estão nem aí para a população vulnerável socioeconomicamente”, completou.

Suíca ainda frisou que diversas vezes utilizou frases do ex-presidente Lula para caracterizar o que vivia no cotidiano diante dos ataques ao Partido dos Trabalhadores nos 16 anos de governo federal. “Nunca achei exagero na fala de Lula. Todos que eu encontrava na rua diziam que se tratava de vitimismo. E isso não é verdade, a fala de Guedes expõe acintosamente isso. A elite brasileira é marcada pelo ódio ao pobre e glória pela opressão e por avanço do racismo, da intolerância e da desigualdade. São uns verdadeiros sanguessugas e que utilizam o estado para se beneficiar e perpetuar a pobreza. São senhores escravocratas”, finalizou o vereador.

Comentários