Foto: Dida Sampaio/Estadão
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) 25 de março de 2020 | 19:13

Maia diz que fim do isolamento é pressão da Bolsa

brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) participou da reunião dos governadores na tarde desta quarta (25) e disse que é preciso “equilibrar vidas e empregos”.

Maia recomendou aos gestores locais sair do enfrentamento sobre fazer o isolamento ou não, como proposto por Jair Bolsonaro.

Ele atribui esse debate aos interesses de investidores, que estão sofrendo perdas na Bolsa de Valores.

Segundo Maia, a pressão está acontecendo há 4,5 dias. Mas enquanto economistas e investidores olham as estatísticas, os políticos devem observar vidas.

” Temos que sair desse enfrentamento, sobre sair ou não do isolamento. Isso nada mais é do que a pressão de milhares de pessoas que aplicaram seu recursos na Bolsa, acreditaram no sonho da prosperidade da bolsa a 150 mil pontos, ela está a 70 mil por vários problemas”, disse.

” Eles são assim, eles vivem de estatísticas, todos nós que fazemos política vivemos das vidas. E é isso que temos que saber equilibrar. As vidas e os empregos. Estamos aqui para ajudar.”

O presidente da Câmara abriu sua intervenção reconhecendo que a relação de Bolsonaro com o Parlamento “não é das melhores” e sugeriu aos governadores elencarem uma agenda de curto prazo no Congresso.

Ele disse que o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, se comprometeu em enviar nesta quinta (26) sugestões ao texto que já tramita na Câmara, de autoria do deputado Pedro Paulo (DEM-RJ) para a votação do chamado Plano Mansueto, que permitirá aos estados fazerem cortes de despesas com pessoal, por exemplo.

Folhapress
Comentários