Foto: Carolina Antunes/PR
Ministro da Educação, Abraham Weintraub 22 de maio de 2020 | 17:35

‘Por mim colocava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF’, diz Weintraub em vídeo

brasil

Na reunião ministerial do dia 22 de abril, o ministro da Educação, Abraham Weintraub afirmou que, se dependesse dele, colocaria “esses vagabundos todos na cadeia”, começando no STF (Supremo Tribunal Federal).

A fala consta em gravação tornada pública nesta sexta-feira (22) por decisão do ministro Celso de Mello, do Supremo, no âmbito do inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal.

“Eu por mim colocava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”, disse Weintraub.

Também naquela reunião, Weintraub defendeu “acabar com essa porcaria que é Brasília”. “É muito pior do que eu imaginava. As pessoas aqui perdem a percepção, empatia, a relação com o povo”, afirmou o ministro na ocasião.

Weintraub também disse que odeia o termo “povos indígenas”. “Só tem um povo nesse Brasil, é o povo brasileiro”. Ele defendeu ainda “acabar com esse negócio de povos e privilégios”.

Na decisão, Celso de Mello cita “aparente crime contra a honra dos ministros do STF, supostamente perpetradas pelo ministro da Educação”, Abraham Weintraub.

O decano do Supremo afirma que houve a “absoluta falta de gravitas”, expressão em latim que significa ética ou honra, de alguns participantes da reunião.

“As expressões indecorosas, grosseiras e constrangedoras por eles pronunciadas, ensejou a descoberta fortuita ou casual de aparente crime contra a honra de integrantes do STF”, escreveu Mello.

Folha
Comentários