Foto: Reprodução/Instagram
João Doria 23 de maio de 2020 | 14:15

SP passa de 6 mil mortes e 80 mil infectados por coronavírus

brasil

São Paulo é o epicentro da pandemia de coronavírus no Brasil. Neste sábado (23), o estado chegou a 6.045 óbitos após registrar 272 mortes em 24 horas. Segundo a Secretaria de Saúde, são 80.558 pessoas infectadas.

Para o coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, Divas Covas, a pandemia “provavelmente” vai durar até outubro se os índices não melhorarem.

“Se nós tivéssemos um índice de isolamento superior a 70%, essa epidemia ela estaria sob controle. No ritmo atual, não estamos chegando a 55% como mostram as projeções médias, vamos dizer assim, essa epidemia vai se prolongar”, afirmou.

A preocupação é grande no governo paulista. Após anunciar o plano para afrouxamento da quarentena, no fim de abril, o estado viu o cenário mudar drasticamente: o número de casos crescer, as UTIs encherem e o isolamento diminuir.

“Estamos aí num impasse. As medidas de isolamento social que já foram maiores lá no fim de março, começo de abril, hoje ainda estão muito aquém do que seria necessário para frear essa velocidade [de avanço da pandemia]”, disse Dimas Covas.

O governador João Doria (PSDB), inclusive já admite ter o protocolo de trancamento, o “lockdown”, pronto para uso, caso a situação piore.

O megaferiado —que começou na última quarta (20) e vai até segunda-feira (25)—, criado para tentar aumentar os índices de isolamento, até o momento, não teve o efeito esperado.

“Mesmo com as medidas do feriado, que é importante, nós chegamos a um nível de 52% na região metropolitana, 48% no interior, e já tivemos aqui no estado de São Paulo 56%, 57% de isolamento”, analisou o coordenador do comitê paulista.

Folha de S.Paulo
Comentários