Foto: Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro em encontro com dirigentes de clubes no Planalto 30 de junho de 2020 | 20:05

Presidente do Bahia se reúne com Jair Bolsonaro

brasil

O presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, se reuniu nesta terça-feira (30) com o presidente Jair Bolsonaro e dirigentes do Palmeiras, Bahia, Santos, Ceará, Fortaleza, Athletico Paranaense, Internacional e Coritiba para debater a Medida Provisória 984, editada por Bolsonaro há duas semanas e que dá aos clubes mandantes o direito de negociarem seus direitos de transmissão —a Lei Pelé previa a necessidade de anuência dos dois.

O encontro no Planalto contou também com a presença do ministro das Comunicações, Fábio Faria.

A relação dos oito clubes da Série A do Campeonato Brasileiro e a empresa américa Turner, detentoras dos direitos de TV fechada para o torneio, neste momento é litigiosa. A Turner afirma que os clubes descumpriram cláusulas contratuais e ameaça romper o contrato pelos direitos de transmissão do Brasileiro.

As equipes discordam da tese e acreditam que a empresa esteja em busca de um pretexto para rescindir os acordos sem arcar com uma multa bilionária, algo que ela nega.

Até agora, os agentes do futebol se dividem sobre a validade imediata da MP. Para a Globo, enquanto estiverem em vigor contratos assinados antes de a MP ter sido editada, prevalece a regra anterior: uma emissora só pode transmitir uma partida se tiver direitos de ambas as equipes.

Os clubes presentes no encontro apoiam a MP e entendem que, a partir de agora, isso mudou. A emissora que tiver contrato com o clube mandante pode transmitir seus jogos, mesmo que o visitante tenha acordo com uma emissora concorrente.

No caso dos oito presentes na reunião, isso, em um primeiro momento, significaria que a Turner poderia transmitir na TV fechada todos os jogos de clubes com os quais tem contrato, caso estes sejam mandantes. Isso aumentaria a grade da emissora, que poderia chegar a 154 jogos.

Ainda nesta terça-feira, os representantes dos clubes se encontraram com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

Comentários