Foto: Reprodução Youtube
Vice-prefeito Bruno Reis, que foi foi oficializado hoje candidato a prefeito de Salvador pelo DEM 14 de setembro de 2020 | 12:16

Sob forte emoção, Bruno faz discurso de gestor, promete manter equipe de Neto, opção por pobres e inovações em convenção do DEM

exclusivas

Num discurso em que deixou a emoção fluir ao falar dos pais, que revelou ter perdido muito cedo, e da avó e das tias que o criaram, e chorou várias vezes, o vice-prefeito de Salvador e pré-candidato à sucessão de ACM Neto (DEM) prometeu dar continuidade à gestão atual com novas iniciativas que fortaleçam o que já foi construído até aqui, mantendo, inclusive, a mesma equipe da Prefeitura.

Ele também deixou claro sua opção pela defesa dos mais pobres, “os mais carentes”, sem perder a visão de conjunto da cidade, ao referir-se aos vários programas sociais da atual gestão e a aqueles novos que pretende implantar. Bruno, entretanto, adotou uma postura de humildade ao reconhecer que a eleição será dura e lembrar que nada em sua vida foi fácil, lançando mão da frase “prometer menos e cumprir mais”.

“Fizemos e vamos continuar a fazer o que muitas Prefeituras no passado não fizeram – criamos a maior programa de transferência de renda do Brasil com benefícios como o Primeiro Passo, o Auxílio Emergencial, o novo aluguel social, além do Morar Melhor – este programa que é o mais exitoso do país e reformou milhares de moradias”, afirmou o candidato do DEM, elogiando, sem pieguice, a gestão de Neto e prometendo novas ações.

“Daqui para adiante, com as lições que tiramos desta crise, vamos investir em novos programas de solidariedade, além da assistência social forte. Temos ambição maior de incluir pela educação e o emprego. Talvez a crise atrapalhe, mas não vai nos intimidar. Já colocamos em prática um plano de recuperação da economia, vamos construir um sistema de novas oportunidades”, disse.

Ele se referiu expressamente ao HUB Salvador e ao Colabore, prometendo o Pólo de Economia Criativa, a Casa da Música e a Escola Digital, no Centro Histórico, em sua gestão. Também prometeu, para o caso de ser eleito, nos próximos quatro anos intensificar a descentralização e continuar a implantação do Pólo de Inovação do Subúrbio, para disseminar a cultura do empreendedorismo e preparar a população dos bairros mais carentes “para o futuro que já chegou, da inovação e da tecnologia, das oportunidades de emprego e renda do mundo digital”.

O candidato do DEM também destacou a importância da valorização do turismo, que será fortalecido não só pelo novo Centro de Convenções, construído pela Prefeitura em substituição a um antigo desativado por falta de manutenção pelo governo estadual, mas pela abertura de novas frentes, como o Turismo da Saúde e da Cultura Afro, que terá em Salvador uma programação internacional de festivais e ventos.

“Cuidaremos do nosso ambiente de negócios. Vamos aumentar o apoio ao informal, prover o crédito ao micro empresário e reforçar o ensino profissionalizante”, prosseguiu. Utilizando o slogan “Salvador não pode parar, Salvador para frente”, Bruno buscou se diferenciar dos demais candidatos, em especial da aposta do governador Rui Costa (PT), a major Denice Santiago, do PT, ao destacar sua presença nas comunidades, ouvindo e escutando os moradores e entregando obras, como gestor da área de obras do município.

“A felicidade que eu tenho de ver a realização. Isso me traz a clara convicção de que as nossas ações fazem a diferença na vida das pessoas. Isso é o que me motiva cada vez mais. Uma creche construída, um posto de saúde reformado, uma nova encosta, o que sempre nos revela outras necessidades. Por que eu sei disso? Porque estou lá na comunidade, ouvindo as pessoas, escutando o morador”, declarou.

Comentários