18 de outubro de 2020 | 10:38

Assumi o risco da rejeição a Bolsonaro e não temo fritura porque somos amigos, diz Russomanno

brasil

Líder da corrida à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (Republicanos) disse à Folha que já tinha precificado o ônus do apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à sua candidatura e indicou ter certeza de que disputará o segundo turno.

O deputado federal e apresentador de TV, que tenta pela terceira vez o Executivo municipal, afirmou não se preocupar com os níveis de rejeição a ele e a seu padrinho. Ele disse descartar a hipótese de sofrer fritura do grupo do presidente, como aconteceu com outros aliados.

O postulante, com 27% de intenções no Datafolha, está à frente do candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), com 21%. O índice dos que não votam de jeito nenhum no parlamentar subiu de 21% para 29%.

Russomanno se recusou a responder sobre denúncias envolvendo o presidente, o cancelamento de debates entre os candidatos na TV e sua relação com a Igreja Universal, durante a entrevista feita na sexta-feira (16), em sua produtora de vídeo, na Barra Funda (zona oeste).

Folha
Comentários