Foto: Carolina Antunes/PR
Eduardo Pazuello, ministro da Sapude 17 de outubro de 2020 | 07:50

Parlamentares entram em pressão por inclusão de vacinas em calendário nacional

brasil

A pressão sobre o Ministério da Saúde para firmar o compromisso público de comprar a vacina para coronavírus que ficar pronta antes vai ganhar reforço de senadores e deputados da comissão externa da Covid-19. Parlamentares participarão da reunião de João Doria (PSDB-SP) com Eduardo Pazuello, na quarta (21). O ministro marcou encontro com governadores na terça (20). O tucano sugeriu, porém, reagendar para quinta (22), apostando que a conversa do dia anterior seja proveitosa.

A ideia é que, se houver acerto do governo federal com a vacina chinesa, desenvolvida pelo Instituto Butantan, o anúncio poderia ser feito na quinta, com todos os estados presentes.

“Já está resolvido, não tenho dúvidas da pacificação”, diz o deputado Dr Luizinho (PP-RJ), presidente da comissão de Covid. Segundo ele, Pazuello já sinalizou de que não vai se opor à compra de qualquer vacina, desde que validada pela Anvisa.

Nenhuma das vacinas concluiu até o momento a terceira etapa de testes. Não há prazo certo para que elas fiquem prontas.

Parlamentares entraram na articulação para garantir que as medidas provisórias que liberaram verba federal para a produção de vacinas (no valor total de R$ 4,9 bilhões) não sofram os efeitos colaterais da disputa entre Bolsonaro e Doria e acabem emperradas.

Folha
Comentários