Foto: Reprodução/Facebook
Na imagem, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins, do MDB 14 de outubro de 2020 | 09:01

‘PT desprezou a segurança em Feira nos 13 anos de governo’, diz Colbert

interior

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins (MDB), subiu o tom contra o governo do estado devido à falta de investimentos na área da segurança pública no município. Segundo ele, das cinco bases comunitárias da PM prometidas para Feira, apenas duas foram implantadas até hoje.

“O ano nem acabou e já temos 300 homicídios em Feira de Santana. Em 13 anos do PT no poder na Bahia, ou seja, de 2007 até 2019, mais de 4 mil pessoas foram assassinadas no município, que tem menos companhias de Polícia Militar do que a orla de Salvador”, afirmou o prefeito.

“Nesses 13 anos, foram assassinadas exatamente 4.412 pessoas, uma média de 340 por ano, quase um assassinato por dia, segundo as estatísticas policiais, a grande maioria jovens pobres. Isso sem contar os latrocínios, os assaltos e os furtos de veículos. Em 2020, já temos 300 homicídios e a PM em Feira continua fazendo enormes sacrifícios para tentar conter a violência, mas não tem companhias suficientes”, destacou.

Ele ressalta que a orla da capital tem cinco companhias da PM, localizadas na Barra, Rio Vermelho, Pituba, Boca do Rio e Itapuã, enquanto em Feira de Santana existem apenas quatro. “E uma delas atende aos oito distritos da zona rural de Feira, além dos municípios de São Gonçalo dos Campos e Tanquinho, uma área com uma população de cerca de 60 mil habitantes”, acrescentou.

Colbert Martins lembra que, ainda no primeiro mandato, o então governador Jaques Wagner (PT) prometeu a instalação de cinco bases comunitárias da Polícia Militar em Feira. “Até hoje, o governo do PT só instalou duas, nos bairros George Américo e Rua Nova, e ainda assim com carência de policiais e viaturas. Uma vergonha!”, protestou o prefeito.

Comentários