Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Presidente do Senado ficou irritado com falha provocada por equipamento de empresa privada que opera em seu estado 09 de novembro de 2020 | 13:58

Para aliados de Alcolumbre, falta de luz no Amapá enterra planos de privatização da Eletrobrás

brasil

Aliados de Davi Alcolumbre (DEM-AP) acreditam que a falta de luz em seu estado, provocada por uma falha no equipamento da empresa espanhola Isolux, que tem uma concessão na transmissão de energia local, enterra os planos de privatização da Eletrobrás no Senado.

O presidente da Casa já tinha resistência ao tema e acreditava não haver votos suficientes entre senadores para a iniciativa. Agora ficou impossível avançar, afirmam aliados.

Se não trabalha contra, o presidente também não faria nenhum esforço para fazer andar a privatização.

Neste domingo (8), Alcolumbre divulgou uma nota em que defendeu a cassação da concessão da Isolux pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e a assunção da transmissão pela Eletrobrás.

O ministro Paulo Guedes (Economia) tem a privatização da estatal de energia como um dos projetos mais maduros de desestatização, o que a colocaria como a primeiras da fila. Isso porque a venda da empresa já está em estudo no governo desde a gestão Michel Temer (MDB) e a receita com venda de parte da companhia já chegou a ser computada no Orçamento da União.

Folha
Comentários