Foto: Divulgação
O vereador Suíca (PT) 20 de novembro de 2020 | 19:30

Suíca reforça pedido contra violência racial: “Continuam matando o povo negro”

salvador

O vereador reeleito de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), usou a data magna do ‘Novembro Negro’ para reforçar o pedido contra a violência racial, a intolerância e contra o extermínio da juventude negra no país. Nesta sexta-feira, 20 de novembro, o edil petista usou o exemplo de Zumbi dos Palmares na luta por igualdade racial e por soberania do povo negro. “Temos a mania de desconstruir nossos verdadeiros heróis da pátria. Zumbi foi um desses personagens da história que tentaram desconstruir sua história. Mas a sua luta por liberdade, que ajudou o povo a brigar por mais políticas e por igualdade, nunca deixou que Zumbi fosse tachado de assassino, como queriam que ele fosse lembrado”, destaca Suíca.

De acordo com o petista soteropolitano, a capital baiana precisa de mais atenção em relação à violência em bairros periféricos. Suíca aponta para casos nacionais de espancamento que resultou na morte de homens negros recentemente. Ele diz que isso também acontece na Bahia. “Os dois casos mais novos que temos conhecimento são o do funcionário de um supermercado em Recife, em Pernambuco, e o cliente em uma loja em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. No primeiro caso, o corpo do rapaz ficou exposto e foi coberto por guarda-sol e por caixas de papelão. O outro foi morto por seguranças, após serem chamados por causa de uma reclamação e o rapaz foi espancado até a morte. São casos que nos envergonham. Precisa, urgentemente, de punição para que isso não se repita”, completa.

Para o vereador, o modo como alguns policiais fazem as abordagens na periferia também é alvo de críticas da população. Suíca diz que a corporação e o governo estadual e municipal devem ficar atentos para essas questões. “O movimento negro e os ativistas todos estão há muito tempo tratando sobre a questão do extermínio da juventude negra. Somos nós que morremos de balas ‘achadas’ na periferia, nós que estamos na frente da luta contra essa pandemia, somos nós que mais morremos por falta de atendimento médico, e isso tudo precisa ser modificado com a participação de todos. Segurança é uma questão do governo estadual, mas o federal e o municipal precisam ajudar de forma transversal”, critica Suíca.

Comentários