Foto: Divulgação
Prefeito Gil de Gode 01 de abril de 2021 | 13:10

Servidores do município de Biritinga estão com salários de 2020 atrasados

interior

Funcionários públicos do município de Biritinga, a 200 km de Salvador, estão sem receber os salários de novembro e dezembro do ano passado, além de décimo terceiro e terço de férias relativos ao mesmo ano. O atual prefeito, Gil de Gode, resiste em pagar a dívida deixada pela gestão anterior e, por isso, um grupo de servidores vem se mobilizando pelas redes sociais, juntamente com advogados, na busca por uma solução.

Os dois sindicatos do município entraram com ações no final do ano, mas até o momento não houve decisão favorável definiva. “A situação desses servidores é triste. A vida deles se transformou em um caos, sem condições de pagar mercado, conta de luz, água, cartão, aluguel. Alguns servidores, inclusive, estão doentes, com AVC e início de depressão”, contou a professora Edylmar Matos.

Dados do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) asseguram que há recursos suficientes para a Prefeitura efetuar o pagamento. Só no mês de janeiro deste ano, o município arrecadou cerca de R$ 3,6 milhões e efetuou um pouco mais de R$ 1,4 milhões de pagamento de empenho.

Até o momento, a gestão municipal só se pronunciou por meio de um ofício endereçado à APLB-Sindicato, afirmando o interesse e urgência em quitar essas dívidas assim que as prestações de contas forem atualizadas pelo TCM, porém, o Tribunal já atualizou os dados, mas até o momento o prefeito não efetuou o pagamento.

“Uma das nossas propostas é um acordo amigável, sem ação, e só depois homologar no Judiciário, mas não está descartada uma ação judicial individual e/ou coletiva para garantir o pagamento dos salários atrasados”, diz Jorge Portal, servidor público e ex-vereador do município.

Comentários