Foto: Divulgação/Arquivo
O secretário de Combate ao Racismo do PT Bahia, Ademário Costa 05 de agosto de 2022 | 19:15

‘Não podemos mais tolerar o racismo na política’, afirma Ademário Costa sobre cassação de vereador de Curitiba

bahia

Após a cassação do vereador de Curitiba Renato Freitas (PT-PR) ocorrida nesta sexta-feira (5), durante sessão na Câmara Municipal de Curitiba, o secretário de Combate ao Racismo do PT Bahia, Ademário Costa, declarou que movimentos e organizações de enfretamento ao racismo de todo o Brasil devem reagir imediatamente à perseguição política contra mandatos e candidaturas negras.

“A cassação do mandato de Freitas é uma violência racial, é uma tentativa de calar a voz do povo negro na política, por isso o movimento negro nacional e todas as instâncias de combate ao racismo devem lutar contra essa perseguição como um grito de alerta que não aceitaremos mais essa tentativa de nos colocar em um lugar de sujeição e não de igualdade nos espaços de poder”, disse Ademário.

O secretário, que recebeu o vereador em julho para uma agenda antirracista e de apoio em Salvador, defende a convocação dos movimentos negros do Brasil para a realização de um encontro nacional em defesa das candidaturas e mandatos negros. “Precisamos deixar claro que essa luta não é só de Curitiba, mas de todo o Brasil, não é uma só de Freitas, mas de todas e todos os negros no País. É fundamental garantir a paridade racial nas casas legislativas, por isso devemos nos organizar e lutar”, disse Ademário.

Perseguição contra o combate ao racismo

A perseguição a Freitas se acirrou de fevereiro para cá quando realizava manifestação antirracista em Curitiba após o assassinato do congolês Moïse Kabagambe, em janeiro deste ano, no Rio de Janeiro. Para a SCRPTBa, a cassação do mandato do vereador é resultado de uma ampla campanha racista de direita encabeçada pelo atual prefeito de Curitiba, Rafael Greca (União Brasil).

Comentários