Foto: Rubens Cavallari/Folhapress
País chega a 620.847 vidas perdidas e a 22.925.864 pessoas infectadas desde o início da pandemia 14 de janeiro de 2022 | 21:00

Brasil registra mais de 110 mil casos de Covid e 238 mortes em 24 horas

brasil

O Brasil registrou 110.037 casos de Covid, nesta sexta-feira (14), o terceiro maior valor já registrado em toda a pandemia.

Nos dias que lideram o número de casos, houve registro de acúmulo de dados represados. Foram eles 23 de junho de 2021, com 114.139 casos e 18 de setembro do mesmo ano, com 125.053 infecções.

A explosão de casos de Covid neste início de ano ocorre em meio à expansão da ômicron no Brasil.

Durante o mês de dezembro, após um ataque hacker aos sistemas do Ministério da Saúde, diversos estados relataram dificuldades de registro. Apesar de a Pasta afirmar que os sistemas foram normalizados ainda em dezembro, parte dos dados pode ser fruto do represamento. Mesmo assim, a elevação rápida das taxas de ocupação de leitos para Covid pelo país aponta o espalhamento e impacto da ômicron.

O país também registrou 238 mortes por Covid. Com os dados dessa sexta, o país chega a 620.847 vidas perdidas e a 22.925.864 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

As médias móveis também cresceram substancialmente em relação aos dados de duas semanas atrás. A média de mortes teve aumento de 42% e chegou a 138 óbitos por dia. A média de casos a 68.160 infecções diárias, aumento de 743%.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Folhapress
Comentários