Foto: Raiane Veríssimo/Política Livre
Rui insinuou que os deputados não deveriam se queixar porque são recebidos com alegria nos lugares beneficiados por sua gestão 03 de dezembro de 2019 | 17:34

Governador abusa da ironia ao tratar de cobrança de deputados por audiência com ele

bahia

O governador Rui Costa (PT) ironizou hoje para a imprensa as queixas de parlamentares governistas de que têm tido dificuldades para marcar audiências com ele e tratar de temas relacionados a órgãos estaduais.

“Não tem sido difícil encontrar. Vocês têm encontrado comigo com muita frequência, não tem não? Vocês não tem tido dificuldade’, afirmou Rui, dirigindo-se aos repórteres e fazendo referências à sua agenda de inaugurações.

“Hoje eu estou aqui, amanhã quem quiser me encontrar eu estou em Jequié inaugurando uma nova escola estadual, uma escola grande, com infraestrutura completa, quadra coberta, laboratório, biblioteca, campo de futebol society, num novo padrão que estamos construindo. Eu almoço e depois vou fazer várias inaugurações em Ipiaú e assinar várias ordens de serviço. (…) É bom saber que as pessoas sentem saudades da gente, né? O ruim é a gente abrir a porta e saber que ninguém está pedindo audiência, não tem inauguração para fazer que não tem lugar para a gente ir”, afirmou, referindo-se à agenda, segundo ele, concorrida.

“Você tem agenda concorrida, muita inauguração para fazer. Ontem, estava em Camaçari, encontrei com muitas pessoas em Camaçari, inaugurei uma unidade básica de saúde, centro psicossocial, duas obras. Então, está fácil me encontrar”, afirmou, ironizando as cobranças dos parlamentares e negando que a base possa se dividir por causa da prosaica falta de atenção que lhe dedica. O governador deu as declarações ao participar do ato de inauguração da nova Rodoviária de Salvador, que ficará às margens da BR 324.

“Tenho certeza de que os deputados ficam satisfeitos quando chegam nas cidades, nas comunidades, e são recebidos com aplausos, com alegria. Se tivessem um governador trancado na burocracia, que fosse rechaçado quando chega na rua, aí é que não teria deputado para andar junto de mim, mas com o nível de trabalho que nós temos, tenho certeza de que os deputados vão continuar a dizer que tem saudades e é bom”, afirmou, declarando depois que iria tentar compatibilizar a agenda com o encontro com os parlamentares.

“Nós vamos tentar apertar a agenda para atender deputados e atender prefeitos e eventualmente ficar num ritmo forte de inaugurações. Não é fácil”, declarou.

Comentários