Foto: Divulgação
Vereador Kiki Bispo (DEM) 31 de julho de 2020 | 14:34

Em claro recado a Geraldo Jr., Kiki Bispo critica articulação por reeleição na Assembleia

exclusivas

O vereador Kiki Bispo (DEM) criticou hoje o que chamou de articulação na Assembleia Legislativa para reestabelecer a reeleição para a presidência da Casa, extinta durante a gestão do então deputado Angelo Coronel (PSD) depois que o ex-deputado Marcelo Nilo (PSB) comandou o Legislativo baiano por 10 anos. O vereador classificou a iniciativa omo um retrocesso que fere a democracia.

“Admitir o retorno da reeleição, por meio de uma nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC), é um retrocesso e um ataque à democracia. Não é admissível uma Casa Legislativa retroceder dessa forma e tornar inválida uma lei já vigente com a anuência dos parlamentares. Essa prática pode abrir, inclusive, precedente para que atitudes como essa se tornem comuns”, afirmou o vereador.

Um dos vereadores mais próximos ao pré-candidato do DEM à Prefeitura, Bruno Reis, na Câmara Municipal, Kiki disse que a tentativa de recriar a reeleição para a presidência da Câmara de Salvador “certamente teria meu voto contra”, num claro recado ao atual presidente da Câmara Municipal, Geraldo Jr. (MDB), que já trabalha pela reeleição à presidência da Casa, na próxima legislatura.

Conforme informações que começaram a circular na imprensa, há uma tentativa para aprovar, na Assembleia Legislativa, uma nova PEC que cria a reeleição na Casa. Em abril de 2017 a Assembleia Legislativa aprovou, por unamidade, uma PEC que acabaria com a reeleição.

Comentários